Follow by Email

quarta-feira, 14 de março de 2012

Os 10 Cursos que pagam melhores salários para estagiários

banner-lista-listas
O Núcleo Brasileiro de Estágios – Nube realizou a mais ampla pesquisa “Valores pagos aos estagiários do Brasil” e revela a média de bolsa-auxílio paga por empresas de pequeno, médio e grande porte em 2010. O levantamento foi feito com 16.328 estagiários de diferentes níveis do país, entre 22 de março a 23 de abril.

Nível Médio Técnico:
1º. Química: R$ 693,51
2º. Técnico em Segurança do Trabalho: R$ 685,31
3º. Construção Civil: R$ 620,83
4º. Mecânica: R$ 615,93
5º. Eletrotécnica: R$ 562,27
6º. Edificações: R$ 562,24
7º. Automação Industrial: R$ 548,35
8º. Mecatrônica: R$ 543,95
9º. Telecomunicações: R$ 536,56
10º. Informática: R$ 511,74

Nível Superior:
1º. Engenharia: R$ 1.022,30
2º. Relações Internacionais: R$ 1.008,38
3º. Economia: R$ 999,27
4º. Química: R$ 897,45
5º. Arquitetura e Urbanismo: R$ 896,35
6º. Biblioteconomia: R$ 883,60
7º. Nutrição: R$ 880,40
8º. Estatística: R$ 864,70
9º. Ciências Atuariais: R$ 817,61
10º. Matemática: R$ 802,12

Nível Superior Tecnólogo:
1º. Secretariado: R$ 958,98
2º. Mecânica: R$ 906,03
3º. Construção Civil: R$ 896,95
4º. Mecatrônica Industrial: R$ 831,89
5º. Processamento de Dados: R$ 791,03
6º. Comércio Exterior: R$ 788,79
7º. Gestão Ambiental: R$ 772,46
8º. Tecnologia em Alimentos: R$ 765,00
9º. Sistemas de Informação: R$ 655,00
10º. Redes de Computadores: R$ 627,00

Fonte: NUBE

Matéria R7 de 04/05/2010

Secretárias exercem funções de co-gestoras

Profissionais deixaram de lado o esteriótipo de "moça do cafezinho".
Hoje ela é uma profissional que atua direto com os executivos de uma companhia.

Fernanda Bassette Do G1, em São Paulo

Foi-se o tempo em que as secretárias eram conhecidas como as moças que atendiam ao telefone, anotavam recados, serviam cafezinho para os chefes e datilografavam relatórios das reuniões. A cada dia, a carreira ganha mais espaço no mercado de trabalho, deixando de lado o perfil burocrárico e tornando-se mais indispensável. A carreira de secretariado (bacharelado) é o tema do Guia de Carreiras do G1 nesta terça-feira (25).

O curso superior de secretariado, na modalidade bacharelado, é da área de ciências sociais aplicadas e tem entre três e quatro anos de duração. A formação é bastante variada, interdisciplinar e humanista - já que é preciso lidar com pessoas diariamente. A carreira também é essencialmente (mas não exclusivamente) feminina: as mulheres representam cerca de 90% dos profissionais da área.

  Papel de "co-gestora"
O perfil da secretária - ou do secretário - é de uma pessoa multifuncional e que vai atuar diretamente com os gestores e executivos de uma companhia. "É um (a) profissional que tem o domínio de pelo menos duas línguas; que conhece profundamente a organização em que trabalha; que assessora seu superior no gerenciamento da empresa e até mesmo na tomada de decisões. A imagem do profissional que servia cafezinho não existe mais", descreveu a professora Simone Dias, coordenadora do curso de secretariado da Universidade Federal de Pernambuco (UFPE).

A mesma opinião é compartilhada pela professora Marilena Zanon, coordenadora do curso de secretariado da Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (PUC-SP). "O perfil da secretária mudou drasticamente nos últimos 15 anos. Hoje ela tem outras competências e habilidades. Hoje ela é uma articuladora, uma pessoa que tem raciocínio crítico e analítico para auxiliar seu superior na gestão da empresa. É uma co-gestora", disse.

Segundo a professora Simone, geralmente, o aluno que procura o curso superior de secretariado é aquele que já atua na área porque tem curso técnico, mas que quer um melhor posicionamento no mercado de trabalho e seguir carreira. "O aluno de secretariado quer, sim, ser um assessor executivo. E logo depois de formado o recém-formado já está apto e tem total habilidade para exercer a função de assessor", disse.

Formação do aluno
Durante o curso, o estudante terá contato com disciplinas básicas como sociologia, economia, direito, relações internacionais e administração. Entre as matérias de formação específica estão marketing, processo decisório, macro e microanálise das organizações, textos administrativos, ética, comportamento, técnicas de assessoria e de comunicação e gestão empresarial.

Os cursos de língua normalmente precisam de complementação fora da sala de aula. "O aluno não sai da universidade falando duas línguas fluentemente porque é impossível dar aulas de línguas em salas com cerca de 40 pessoas. Na prática, para um profissional ser fluente, ele precisa de aulas complementares", disse a professora Simone.

Na UFPE, por exemplo, o estudante tem duas opções de formação: na área empresarial, para profissionais que querem seguir carreira na área administrativa e na área de línguas, para pessoas que querem dominar até três idiomas diferentes.

Matéria G1 de 25/09/2007
 

quarta-feira, 25 de janeiro de 2012

O que o mercado espera de você?

Essa pergunta é, talvez, a mais freqüente entre jovens que terminaram ou estão terminando a faculdade ou um curso tecnológico. A dúvida é comum até mesmo entre profissionais com anos de carreira, que procuram evoluir dentro da profissão. Isso porque o mercado de trabalho encontra-se em constante mudança, acompanhando o desenvolvimento das novas tecnologias.

Como já é consenso para muitos especialistas, empresários e professores, as relações de trabalho na sociedade já se modificaram muito. Hoje, o profissional não é mais chamado de empregado, mas sim, de colaborador. Ele é peça chave, parte integrante e indispensável no funcionamento do sistema de uma empresa.

Por isso, elas apostam cada vez mais no processo seletivo, para a escolha do profissional ideal para compor a sua equipe. Porém, não é só um processo seletivo eficiente que garante bons resultados. A manutenção do funcionário e o seu desenvolvimento compõem os outros dois vértices de um triângulo que assegura o sucesso de uma empresa.

Maria Aparecida Frade PiresEm Juiz de Fora, elas ainda estão se adaptando a essa realidade. O investimento nos planos de carreira, a contratação de especialistas em Recursos Humanos para sanar problemas internos, a capacitação e a valorização dos funcionários vêm crescendo aos poucos. É o que explica a consultora de Recursos Humanos, Maria Aparecida Frade Pires, em uma conversa com a equipe de jornalismo do Ecaderno.

Fase de transição

Maria Aparecida, que já trabalha na área de Recursos Humanos há mais de 20 anos, cita um dos pontos fracos do mercado de trabalho em Juiz de Fora: para ela, um dos fatores que leva ao êxodo dos profissionais para as grandes capitais é a falta de um plano de carreira dentro das empresas. “Na medida em que não existe uma perspectiva de progressão, de plano de carreira, o profissional tende a olhar pra outros mercados que ofereçam esse tipo de possibilidade”.

Porém, Maria Aparecida ressalta que tudo depende do ponto de vista. No campo comercial, muitas vezes, as fraquezas podem ser um terreno fértil para o desenvolvimento. A consultora explica que o mercado da cidade está em uma fase de transição.  “Juiz de Fora tinha a sua economia movimentada, além do comércio, pelas indústrias têxteis, que com o tempo deixaram de existir. Nós ainda estamos passando por esse processo de maturidade. As empresas ainda estão se estruturando, criando condições de produzir e gerar uma mão de obra mais qualificada. Tem aumentado, por exemplo, o número de empresas que procuram prestadoras de serviço para fazer um processo seletivo mais profissional, mais assertivo, justamente porque precisam apresentar resultados para o mercado de trabalho”.

Além do processo seletivo, os empregadores estão investindo em outros fatores imprescindíveis para o bom andamento da empresa. Maria Aparecida explica a importância da manutenção e da promoção do funcionário: “são três etapas distintas: suprir, manter e desenvolver. São três desafios. Todos têm o mesmo grau de importância e um não sobrevive sem o outro. Se você não faz a manutenção desse profissional e garante o seu desenvolvimento, ou seja, plano de carreira, crescimento, motivação no trabalho, realização naquilo que ele faz, certamente você vai ter um fracasso no resultado final”.

Esse investimento é vantajoso para ambos os lados. Além dos benefícios na prática do trabalho, empresa e funcionários aprendem. Segundo Maria Aparecida, os profissionais também estão se adaptado a essa nova realidade. “O profissional mais antigo no mercado está acostumado com uma relação tradicional e arcaica de trabalho com a empresa. A gente precisa modernizar isso, entender que as relações de trabalho são muito mais horizontalizadas”, ressalta.

O Perfil

reunio02.jpgO perfil do funcionário ideal é um assunto que gera muita polêmica. Para Maria Aparecida, não existe um perfil modelo, já que cada área tem as suas especificidades. Porém, algumas características comportamentais chamam a atenção de forma geral, em conseqüência das mudanças no mercado de trabalho.

Atualmente, cada funcionário é gestor do seu próprio negócio. Ele é considerado pelo empregador um colaborador, uma parte do quebra-cabeça, que vai fazer com que a empresa prospere. Maria Aparecida explica que, hoje em dia, só a formação não é suficiente. “Como você vai fazer isso apenas com a bagagem de conhecimento? Está todo mundo trabalhando de igual pra igual. Você não precisa mais pedir licença. A licença já te foi dada e agora eu, empregador, espero que você tenha iniciativa pra fazer. E isso significa criatividade, iniciativa, capacidade de decisão e negociação... E isso é algo que você tem ou não tem.”

As mudanças são vistas de forma muito positiva pelos especialistas na área. A nova forma de olhar o trabalho permite que o funcionário desenvolva meios mais eficientes de executar as tarefas. Com isso a empresa evolui e o profissional cresce, sendo recompensado pessoal e financeiramente: “muitas vezes você é remunerado de uma forma diferenciada se apresentar alternativas de fazer melhor determinada tarefa. Isso aumenta a competitividade e é extremamente saudável”, explica Maria Aparecida.

Processos Seletivos

Mercado_1.jpgOs processos seletivos também mudaram bastante. Se, anteriormente, as empresas buscavam as técnicas e a formação, hoje elas estão muito mais interessadas na flexibilidade e na capacidade de negociação. Maria Aparecida trabalha com processos seletivos para empresas de pequeno, médio e grande porte na região e afirma: “nos processos seletivos a gente foca muito pouco no que você sabe fazer para olhar atitudes, habilidades que você tem para lidar com situações que serão freqüentes no seu dia-a-dia de trabalho. Daí a importância da dinâmica de grupo e de se confrontar com situações rotineiras”.

Mas não pense que a formação ficou deixada de lado. Para terminar a conversa, Maria Aparecida lembrou que na hora de procurar um emprego, você não pode contar com o fator sorte. É importante que o candidato saiba conciliar a teoria do curso com a prática e traçar metas para atingir o seu objetivo, pois os empregos não caem do céu. “Ele não 'conseguiu' um empregão. Ele se empenhou pra isso. Ele traçou um planejamento para atingir esse objetivo. Pra ser competente, você tem que suar a camisa e tem que estudar. A formação e a capacitação são muito importantes. E têm que ser aliadas a uma prática. Tem que se exercitar”.

Link: http://www.ecaderno.com/profissional/mercado-de-trabalho/1638/o-que-o-mercado-espera-de-voce.html

quinta-feira, 28 de abril de 2011

SAPATOS MAIS CAROS DO MUNDO. NOSSA!!!!

O luxo a seus pés.



Ousaria pisar na calçada portuguesa com uns sapatos de mil euros?
E se falarmos em milhões de euros?
Provavelmente nem no tapete de sua casa.

Stuart Weitzman’s Ruby Slippers- Aproximadamente 1 milhão de euros
Com base no calçado homónimo do Feiticeiro de Oz, estas extravagantes sandálias foram desenhadas para os Óscares de 2003. Infelizmente nunca foram usadas devido ao ambiente solene da época. Elas são incrustadas com 642 rubis que pesam cercam de 123,33 quilates. Os detalhes são todos feitos a platina. Estes sapatos foram feitos com a ajuda de Óscar Heyman Bros.



Com um salto de 11,4 centímetros, este sapato de cetim vermelho possui 120 rubis redondos de Burma, totalizando 120 quilates. Foi inspirado pelos sapatinhos vermelhos de O Mágico de Oz.



Sandálias da Cinderela, de Stuart Weitzman (US$ 2.000.000)
Este sapato com salto de 11,4 centímetros foi usado pela cantora Alisson Krauss na entrega do Oscar de 2004. Feito com 595 quilates de diamantes Kwiat, um dos sapatos tinha um diamante especial de 5 quilates.
 
 
Tanzanite Heels, de Stuart Weitzman (US$ 2.000.000)
Feito em couro prateado e com saltos de 11,4 centímetros, este sapato tinha 185 quilates de tanzanites bem cortadas e 28 quilates em diamantes. Foi criado para a entrega do Oscar de 2009.



Saltos de Rita Hayworth, de Stuart Weitzman (US$ 3.000.000)
Weitzman utilizou brincos que pertenceram a atriz Rita Hayworth para criar este sapato. Não pense que são meros brincos pois eles são carregados de diamantes safiras e rubis. Quem comprou o par de sapatos foi a própria filha de Rita, a princesa Yasmin Aga Khan.



Sandálias de rubi, de Ronald Winston (US$ 3.000.000)
Para comemorar os 50 anos do filme O Mágico de Oz, a famosa joalheria The House of Harry Winston criou um par de sandálias de rubi. Os sapatos vermelhos vistos no filme eram feitos de lantejoulas, mas estes foram feitos com 4.600 rubis, totalizando 1.350 quilates.
 
Vamos sonhar, não faz mal....
Fonte: http://naturabatterfly.blogspot.com/2011/01/os-sapatos-mais-caros-do-mundo-5-dia.html
 
 
Otimo dia a todos.
Secretária Executiva

Ruby Slippers, de Stuart Weitzman (US$ 1.600.000)

terça-feira, 26 de abril de 2011

Padronizações em empresas

Hoje em dia não é incomum observar que muitas empresas aderiram ao uniforme, por haver na organização pessoas que tem prioridades maiores do que se vestir bem e tornar-se mais apresentável têm grande volume. Às vezes, tendo este comportamento por insatisfações ou por não se importar.

Devido a isso, o uso do uniforme iguala pessoas que gostam ou não de ostentar suas vestimentas, com bom uso e cuidado, lembrando que o publico externo tem uma visão de que a empresa é organizada, padronizada e que se preocupa com sua imagem.

Atualmente, temos milhares de empresa que investem neste público, que vai destas costureiras empreendedoras, a fabricas em diversos cantos do país um negocio rentável, mais que necessitam de esforços para conquistar o público alvo, além de ter indicações.

Toda profissão tem o objetivo profissional diferente, mas como não canso de dizer, é preciso se preocupar com a etiqueta empresarial.

Se a empresa lhe oferece uniforme, aproveite este beneficio invejado por muitos, e cuide do mesmo, mantenha-o limpo, bem passado e coloque acessórios que combine e o deixa mais elegante. Pois, se mesmo de uniforme andar mal trapilho, demonstra que além de desleixo há insatisfação com a organização.

Claro! Que depende do que faça, mais ressalto para os que têm apresentação como recepcionista e secretárias esta dica é de bom tom.

Ótima semana!

quarta-feira, 20 de abril de 2011

GOOGLE - TRADUTOR.

Pessoal!

Esta é uma otima ferramenta para quem precisa traduzir textos, chega quase ao perfeito, pois deixa girías de fora.
Para secretárias perfeito!!!! Lembrando que o formal, é essencial.

http://translate.google.com.br/#en|pt|

Otimo feriado a todos e aproveitem com consciência.

Secretaria Executiva.

terça-feira, 19 de abril de 2011

ETIQUETA EMPRESARIAL

Etiqueta é um conjunto de regras cerimoniosas de trato entre as pessoas, e que são estabelecidas a partir do bom senso e do bom gosto. Diferentemente do que muita gente pensa, essas regras não são privilégios de determinada classe social; qualquer pessoa pode aprendê-las e fazer dela uma ferramenta a seu favor. É importante considerar que nesse mundo altamente competitivo, a pessoa que cultiva os bons modos tem mais chances de ascensão pessoal e profissional. Todo homem bem sucedido sabe disso.

Esse tipo de comportamento, fino e de bom gosto, com certeza faz a diferença entre o sucesso e o fracasso, e lembrando que entre avançar ou ficar para trás, a autoconfiança e a elegância contam tanto na maneira de se vestir, como na postura e apresentação pessoal, você pode e deve melhorar a sua imagem, abrindo as portas de um novo mundo.

Você também vai saber, de forma precisa e adequada, como se comportar em diversas situações, desde as mais complicadas às mais comuns no cotidiano profissional, e como evitar aqueles "descuidos" que podem comprometer a sua carreira. E se mesmo assim, em qualquer momento, bater uma dúvida, lembre-se que ser gentil, sincero e atencioso, é a regra-mestre para granjear respeito e confiança.

obs: texto extraindo do link: http://cursoschafic.com/etiquetasocial.pdf.

Aprenda e siga as regras, você só tem a ganhar.

Secretária Executiva.